Perini Business Park engajado na educação como ferramenta de transformação

em Informativos 16 de novembro de 2017

Maior condomínio multissetorial do país patrocina o projeto social que propõe a inclusão da cidadania e direitos humanos nas matrizes curriculares das escolas públicas joinvilenses

 

iddh_nov2017

 

Crianças que sofrem com a discriminação, a violência e têm seus direitos violados – tanto nas rodas de amigos, quanto em casa e na escola. Essa é apenas uma parte da rotina de muitos jovens brasileiros, que vem sendo cuidadosamente estudada pelo Instituto de Desenvolvimento e Direitos Humanos – o IDDH, por meio do Projeto Educar Direitos Humanos.

Com o objetivo de contribuir para a transformação dessa realidade, o Perini Business Park e a Perville Engenharia se uniram à iniciativa do Instituto em apoio a este Projeto, que também conta com a parceria da Secretaria Municipal de Educação de Joinville (SC), da Embaixada do Canadá no Brasil e da Educconnection, do Canadá.

 

Conheça o Projeto Educar Direitos Humanos

Focado na promoção de uma cultura de paz e respeito aos direitos humanos nas escolas, há cinco anos nasceu em Joinville o Projeto Educar Direitos Humanos. A proposta é sensibilizar toda comunidade escolar, desde os diretores, professores e assistentes; até os profissionais que atuam na cozinha, na limpeza, entre tantos outros que compartilham a rotina dos alunos.

A coordenadora do Projeto, Fernanda Brandão Lapa, informa que ele é direcionado aos alunos do nível Fundamental 2 (6º ao 9º ano) – idade considerada por várias pesquisas internacionais estratégica para transformar valores, comportamentos e atitudes.

Na essência, o objetivo é incluir nas matrizes curriculares das diversas disciplinas da escola temas como direitos humanos e cidadania. Para tal, a equipe é capacitada, por meio de palestras e oficinas presenciais e recebe material didático adequado, o que proporciona aos professores ferramentas para trabalharem esses temas dentro das salas de aula. “Queremos instrumentalizar a escola. Nossa ideia, para o futuro próximo, é ter um curso complementar virtual de direitos humanos para atingir toda a rede pública”, complementa a coordenadora.

 

Cada realidade é única

O Projeto Educar Direitos Humanos realiza um estudo personalizado em cada comunidade em que atua. Inicialmente, o grupo se reúne com um comitê de professores e conhece a região em que cada escola está inserida e seus problemas específicos, como por exemplo: gestação na adolescência, uso de drogas, discriminação racial, homofobia, deficiências, desigualdade econômica e bullying. Dessa maneira, são decididos os temas que serão trabalhados pelas disciplinas.

 

Mãos à obra em Joinville – SC

Inicialmente, orientadores educacionais de todas as 80 escolas municipais de Joinville participaram de um treinamento e conheceram, em detalhes, o projeto.

Desde o início deste ano, o Instituto iniciou um projeto piloto na Escola Municipal Doutor José Antônio Navarro Lins, que fica no bairro Comasa. Em agosto, todos os profissionais que atuam na escola participaram de uma palestra de sensibilização, que deixou todo o grupo alinhado.

se tornou referência para o Perini. Torcemos pela evolução desses jovens e pelo crescimento do Projeto”, finaliza.No mês de setembro, os professores iniciaram o debate da realidade local, que vai identificar os temas que devem ser abordados, ou seja, os problemas específicos daquela região ou bairro. Desta maneira, eles construirão juntos as pontes pedagógicas para suas matrizes curriculares. Na sequência, será realizada uma oficina prática na escola, com a equipe do IDDH e os professores.

Fernanda Lapa destaca que o Projeto é inovador, pois antecipa uma necessidade que as escolas terão a partir de 2018, com a formalização da Base Nacional Curricular Comum (BNCC). “Toda a educação básica terá que se adequar aos novos parâmetros nacionais, onde temas como a cidadania e os direitos humanos passarão a ser exigidos”, argumenta.

Marcelo Hack, presidente do Perini Business Park, destaca que este projeto é uma iniciativa muito importante, que precisa do apoio da iniciativa privada. “A escola contribui com a formação do caráter, da disciplina, do comportamento e dos valores dos jovens. Percebemos no Projeto Educar Direitos Humanos como uma ferramenta de transformação e, por isso, ele se tornou referência para o Perini. Torcemos pela evolução desses jovens e pelo crescimento do Projeto”, finaliza.